Apareceu a margarida ole ole olá

Pois é gente depois de tanto tempo resolvi dar o ar da graça. Não vou nem tentar explicar o porque desapareci, muitas coisas acontecendo, enfim.

Queria falar um pouquinho de como está minha vida até agora com sete meses e meio de EUA. Eu conheci muita gente nova, viajei, vi lugares e coisas que nunca achei que nunca veria na minha vida. Me acostumei com a familia e com as crianças. Entrei na rotina, me acostumei com as “mordomias” daqui (quarto com tv, dvd, netflix e banheiro)

A rotina de au pair não é fácil, primeiro você vem morar com os seus chefes, segundo eles tem uma maneira de criar os filhos totalmente diferente da nossa, terceira eles não são seus filhos. Mas como tudo na vida tem um lado bom, na vida de Au Pair não é diferente tem os dias em que você está super feliz amando a vida aqui e outros que não vê a hora de ir embora.

Posso dizer com toda certeza de que a qualidade de vida aqui é muito melhor que no Brasil, Aqui é tudo organizado, as ruas são limpas e, pelo menos onde eu moro, o indice de criminalidade é quase zero. Entendo o porque de tantas meninas sentirem vontade de ficar mais, mudar o visto e talz. Mas pra mim não tem nada como meu país. Eu sei que o Brasil tem muita coisa pra mudar ainda, mas quero poder ajudar na mudança.

ok to fugindo do assunto. O que eu queria dizer é que a experiência vale a pena sim! Vai ser dificil, mas é na dificuldade que crescemos, evoluímos e aprendemos. Quem vive um ano fora do país e longe de todos que mais ama volta diferente. Valoriza mais o que tem, aprende a se virar, a ter responsabilidade, a lidar com a crise. O intercâmbio é pra aprender inglês, mas você sai dele é com uma baita lição de vida.

Chegada na família

Olá pessoas queridas do meu Brasilsilsil e do mundo rs (vai saber né)

 

Hoje vou falar sobre a chegada na famíla (duh) rs. Se você, como eu, escolheu a Cultural Care seu despache será na sexta-feira. Todo mundo tem que estar pronto tipo às 9h da manhã pra depois ficar mofando no aeroporto. Minha sorte é que a querida da Regiane Padilha foi pro mesmo aeroporto que eu e ficamos batendo papo até dar a hora do vôo.

 

Se você é uma das sortudas que vem pra Califórnia(sério esse lugar é o máximo rs hoje no almoço uma amiga da minha host disse “não consigo imaginar qualquer outro lugar no país que seja melhor que a califórnia, você é muito sortuda”) Vai ter que enfrentar 5horas de võo. Sim você vai chegar exausta!

 

Eu cheguei aqui era umas 7h da noite e fui seguindo o fluxo da galera saindo pra pegar as malas. Eu já sabia que toda a familia iria me receber lá na esteira pra pegar a bagagem. Bom…cheguei lá, olhei prum lado, pro outro, todas as au pairs encontrando suas famílias e eu lá. Já tava pensando que tinha acontecido alguma coisa (sim eu sou desesperada). fiquei lá meio cabisbaixa caçando minhas trouxinhas de roupa.

 

Eis que surge a família! Super animados! pedindo mil desculpas pelo atraso. super fofos, as kids uma graça! Me fizeram um cartaz de boas-vindas. Mas, é muito estranho rs você conhecer pessoalmente alguém com que só falou por e-mail e skype durante meses e agora tá ali na sua frente. E vai ser sua nova família.

Imagem

Viemos conversando pelo caminho, uns 20 minutos de viagem. Chegando em casa o pai foi colocar as crianças na cama, pois já tinha passado da hora de dormir e eu fiquei conversando com a mãe. Ela me serviu janta, pois eu estava morrendo de fome. me mostrou meu quarto e eu capotei!

 

No dia seguinte eu acordei cedo pra acompanha-los na aula de natação das crianças. Foi bem divertido pois eu pude me aproximar mais das crianças e deles. Conversei bastante com a mãe, brinquei com as kids…de tarde falei com o povo do Brasil e desfiz minhas malas. deixei para dar os presentes no segundo dia e eles adoraram. Tinha lido vários blogs falando que eles não ligavam para os nossos presentes, mas no meu caso eles foram bem atenciosos. foi bem legal.

 

Essa foi minha experiência rs cada família é de um jeito, mas minha dica é: Não desfaça as malas no primeiro dia e só de os presentes no segund ou terciero dia, por que quando você chega eles querem saber de você, é legal passar esse tempo com a família pra e conhecer,

 

Sei que ficou imenso! Desculpa, rs mas era muita coisa pra contar.

beijooos

Escola de Treinamento 2

Olá meninas e meninos🙂

Atendendo a pedidos o tema do post de hoje será o treinamento da Cultural Care em NY.

Como disse no último post: preparem-se, pois é uma semana bem puxada. As aulas são sobre segurança, desenvolvimento infantil, primeiros socorros…tem muita menina que reclama, acha chato, entendiante, na verdade eu achei que as informações que eles passam são bem interessantes.

Em um dos dias tivemos que fazer uma apresentação sobre cada estágio do desenvolvimento infantil. no outro tivemos que fazer trabalhos manuais sobre alguma coisa do nosso país (o que quiser), podia ser um cartaz, um prato típico, qualquer coisa usando cola, papel, canetinhas… Eu e as meninas do Brasil que estavam na sala fizemos (leia tentamos fazer) as cataratas do Iguaçu. A única coisa mais complicada é ter que explicar pro resto do povo o que é aquilo.

Se você vai cuidar de um bebe, meu caso, você ficará no grupo de bebe (duh) E vai aprender sobre cada mês, o que eles aprendem, quais estimulos são importantes, essas coisas. Mas não pense que você vai chegar lá e vão te ensinar a trocar fralda. Você já tem que saber o básico antes de vir.  Eles vão te falar coisas como “nunca deixe o bebê sozinho quando você for troca-lo, nunca chacoalhe um bebe, não deixe um bebe sem supervisão, etc”

Durante as aulas

Eles também dão dicas de como lidar com sua host family, abordam questões como curfew, uso do carro, como falar sobre assuntos delicados com  sua família e como lidar com as críticas. Na verdade eles são bem realistas quanto ao que você veio fazer nos Estados Unidos, então pense bem antes de escolher Au Pair como seu intercãmbio. Tem que ter certeza de que você realmente gosta de crianças e que esse é o seu principal foco. Quem escolhe ser au pair tem que saber que é responsável pelas crianças enquanto trabalha. Não é só festa ou compras…

Também tem uma noite, se não estou enganada é na quinta-feira, que eles reúnem todos no auditório para cantar uma música infantil do seu país. Muitas meninas cantam pintinho amarelinho, nós cantamos a música “Era uma casa muito engraçada…” Mas aqui no Brasil temos muuuuuitas opções, tem roda cotia, ciranda-cirandinha, a música da minhoca que desceu do morro pra procurar um pedaço do rabo, vixe tem várias opções, o dificil mesmo é entrar em um acordo hahaha

Este foi o dia das apresentações das músicas infantis de cada país

Bom acho que no geral é isso…Espero que tenha ajudado de alguma forma. Sei que não está bem detalhado, mas sinceramente? É taaaanta informação em tão pouco tempo que não dá pra lembrar tudo.

E apesar da rotina exaustiva, de ter que lidar com uma nova lingua e novas pessoas a escola de treinamento é um ótimo lugar para fazer amizades e se divertir. Aproveitem cada segundo em NY.

beijos e até semana que vem ^^

Escola de Treinamento

Olá a todos!

Desculpa o sumiço galera, mas realmente não tive tempo pra atualizar antes. Vou contar sobre a escola de treinamento em NY.

 

A escola da Cultural Care fica dentro de uma universidade chamada St. Johns e é um campus bem bonito, bem verde e tudo o mais.

ImagemImagem

Eu cheguei lá na terça de manhã, cerca de 11h, só tivemos tempo de colocar as malas no quarto e correr pra aula, depois teve um interva;lo pro almoço e de volta pra aula…Para qeum ainda não foi: Prepare-se pois é uma semana bem puxada.

 

O café da manhã é servido entre 7h e 8h e as aulas começam 8h15 vão até 12h e tem o intervalo do almoço (1hora pra comer e voltar pra sala de aula) as aulas da tarde são das 13h às 18h e em alguns dias até mais tarde. Tem intervalo de 20 min (ou 30min não lembro direito) nas aulas da manhã e da tarde.

 

Um fato: A comida é horrível. Sério você só vai conseguir comer no café da manhã e as saldas, por que é tudo sem sal, muito aguado, esquisito demais! Então se prepare…a notícia boa é que na sua host family é bem provavel que você receba comda de verdade.ImagemEsse era meu café da manhã: cereais e pão com manteiga e geléia.

 

A escola fornece duas toalhas, lençois, coberta e uma manta pra passar a semana, mas tem que levar shampoo, condicionador e sabonete. Ah e cuidado com o chuveiro por que ele esquenta muito em um minuto e no outro tá gelado! hahaha só dava pra ouvir a galera gritando.

O tour por NYC deveria ser chamado de corrida por NY por que temos apenas duas horas pra andar por lá e ver as coisas, ou seja não dá tempo pra nada! sério.

Mas tem coisas boas também, você vai conhacer gente de todos os cantos do mundo e vai poder praticar seu inglês antes de conhecer a família e depois de tanto ouvir e falar inglês você estará bem mais confiante quando chegar na casa dos seus hosts.

Meu conselho? Aproveite tudo o que puder, preste atenção nas aulas que são bem educativas e vão ajudar na sua relação com sua nova família, conheça o máximo de meninas que puder, faça amizades  e desfrute de cada segundo na escola de treinamento.

ImagemImagemImagemImagemImagem

Vou tentar seguir a rotina de um post por semana🙂

beijos galera!

 

 

Levando dinheiro para os EUA

Olá pessoas!

 

Não é que vou postar mesmo duas vezes em uma semana?

Palmas pra mim!

 

Hoje vou contar minha saga pra conseguir fazer um travel card. Pra quem não sabe o travel card funciona como um cartão pré-pago. Você carrega uma quantia em dólar e usa o cartão como se fosse débito (mas na opção crédito – bizarro eu sei). Enfim é como se fosse dinheiro, mas em cartão uhuuul.

Com o cartão você também pode sacar em caixas eletrônicos credenciados (pagando uma mísera taxa de U$ 2,50 por saque)

 

Daí que né, eu precisava fazer um desses pra viajar. Liguei no Banco do Brasil pra saber mais informações e descobri que  a agência mais próxima da minha casa que fazia o cartão era a da Paulista (zona sul não existe pra eles…). Perguntei quais docs tinha que levar e fui ontem lá resolver.

 

Chegando lá descubro que para fazer o visa travel money no BB tinha que ser correntista há pelo menos três meses, até aí tudo bem se eu não fosse correntista do Santander ou se não fosse viajar daqui há 26 dias.

Entrei em pânico, me senti assim

 

Minha mãe ja tava achando que eu não ia conseguir fazer. Daí resolvi ir no Santander e ver se eles tinham alguma outra opção. Esperei uns 15 minutos pra conseguir falar com a gerente que me informou que o Banco só tinha cheque, ainda não trabalhava com cartão. Eu já estava achando que tudo estava perdido, quando ela me disse que o banco Safra (aqui do lado) fazia travel card e não precisava ser correntista.

 

Agora vai!

 

E lá fomos nós, minha mãe  e eu, para o Safra. Depois de falar com 5 pessoas diferentes descobrimos que era só pegar uma senha e esperar no caixa. Ufaaa finalmente vamos resolver isso. Entrego os docs, tudo certinho e a moça diz que preciso carregar pelo menos duzentos reais para fazer o cartão. Ok lá vou eu de novo no Santander tirar dinheiro. Volto pro Safra. Quando estou passando pelo detector de metais do Safra minha mãe me liga pra dizer que não são 200 reais e sim duzentos dólares. Volto pro Santender, tiro mais dinheiro. Passo novamente pelo detector de metais.

 

Pausa – Como eu sou uma pessoa muito sem noção, quando minha mãe me ligou eu levei bronquinha do guarda por que não podia usar o celular no banco. Quando desliguei pedi desculpas e ainda pedi pra ele pegar minha bolsa (que eu tinha colocado na esteira de raio-x) por que teria que sair de novo. Imagina só a cara dele…

 

Despausa – Depois de tudo isso finalmente recebi meu cartão. Não é o Visa Travel Money é o Global Travel Card da American Express –  chique né – daí fui lá falar com a moça resonsável pelo cartão. Muito simpática ela explicou as vantagens do cartão.  As que mais me animaram foram:

– não paga nenhuma taxa (só se for sacar)

– seguro viagem

– Se ficar doente é só ligar pra eles que indicam um médico que fala português

– Tem descontos em alguns hotéis

– Pode recarregar on line

– Não tem prazo de validade

 

Olha aí a carinha dele

Pras meninas que moram em SP e também vão fazer Travel Card os documentos necessários são : RG e CPF (no BB eles pedem o passaporte, burocracia total). Eu fui na agência do Safra da paulista, fica colada no shopping paulista. É aquele prédio enooorme e lindo. Eu como boa nerd que sou me lembrei do Gringotes do Harry Potter, por que no saguão tem várias mesas com pessoas trabalhando. Aí fui comentar toda empolgada com minha mãe ;

(K)- Nossa que legal! To me sentindo no Gringotes😀

(M)- Onde?

(K)- No Gringotes, do Harry Potter, onde os duendes trabalham…

(M) 0lhar de impaciência.

 

Então tá  neh hahaha, bom é isso galera, qualquer dúvida só falar aí nos comentários.

 

Ahh e obrigada pelos comentários no post anterior é sempre gostoso receber feedback!

 

beijos

Intercâmbio X Namoro

Olá a todos,como estão?

Eu sei, foram 10 dias sem postar, mas sabe como é neh, compras de natal, preparativos pra viagem, tá cada dia mais corrido… Vou tentar postar duas vezes essa semana para compensar.

Mas…vamos ao tema do post. A primeira coisa que me perguntavam (e ainda perguntam) quando falo que vou morar um ano fora do país é: “e o namorado?”. Antes eu me limitava a responder “Vai ficar ué”, porém eu sei que o buraco é mais embaixo….

meu namorado?

Quando resolvi que ia mesmo fazer o programa a primeira coisa que fiz foi sentar e conversar com o Bruno, contei que era meu sonho de vida, que há anos sonho e planejo morar fora e expliquei como era o programa. Ele entendeu e a reação foi melhor do que eu esperava e hoje posso dizer com muito orgulho que ele é uma das pessoas que mais me apóia nessa aventura.

Obrigada meu amor por tudo!

Eu sempre achei que sentar e conversar resolve a maioria das coisas. E para nós funcionou muito bem. Na verdade eu e ele estamos muito bem resolvidos com a viagem, o chato é ter que ouvir comentários do tipo “ahhh isso não vai dar certo” ou “namorar à distância é impossível” ou ainda “ah ele vai arranjar outra”. Bom…pra começo de conversa eu conheço pelo menos três casais que conseguiram ficar separados por um ano ou mais. E também acredito que isso varia de casal pra casal.

Todos tem uma opinião pra dar sobre o assunto

Explico: a minha opinião é de que tuuudo vai depender de como vamos lidar com a distãncia. Não adianta eu pedir pra ele me esperar e sumir quando chegar nos EUA. É necessário dar atenção, cuidar da relação e claro ter muita confiança um no outro. Também é preciso não dar atenção pra comentários maldosos, por que sempre alguém vai querer dar um pitaco, aí a gente se faz de egípcia entra por um ouvido e sai pelo outro. No final o que vale mesmo é o que o casal decide. Cada relação é única e só quem está nela sabe o que é melhor.

Tô nem ouvindo oh

No meu caso acredito que vai dar certo, a intenção é continuarmos juntos, mesmo porque eu tenho bem claro quais serão meus objetivos lá nos EUA. Estou indo pra lá para conhecer outra cultura, aprender o inglês e fazer meus cursos (além de trabalhar, claro). Para mim a viagem é parte de um plano maior… mas repito, cada caso é um caso.

Saudade vai apertar, mas o amor é mais forte!

PID + Kit Embratur

Olá pessoas! Como vocês estão?

Espero que bem…

Peço desculpas pelo sumiço, mas na terça passada eu fiz uma pequena cirurgia e tive que ficar de molho por um tempo. Como doia para digitar tive que abdicar da minha vida virtual por um tempo rs.

Mas agora já voltamos a programação normal e com muitas novidades! uhuuul

Primeira coisa: Minha PID chegou!!

Fiz o pedido no dia 25/11 e chegou no dia 01/12. Não parece nem um pouco com a nossa CNH. É tipo um livrinho escrito em várias línguas. Olha aí:

Olha aí a carinha dela

Primeira página.

 

Última página com sua categoria de direção e foto

 

Para tirar a PID é bem simples, só fazer a solicitação pelo site e depois pagar a taxa no Banco do Brasil. Em São Paulo o valor é 191,95 + a taxa do Sedex de  R$ 11,00, ou seja são R$ 202,95 no total.

Ontem também chegou meu kit embratur. Achei tãaaaaao pobrinho😦 confesso que fiquei decepcionada… Para quem não sabe a embratur disponibiliza material sobre o Brasil de graça para quem vai fazer intercãmbio. Não sei se é válido para outros tipos de viagem… É fácil de conseguir. Basta enviar um e-mail para dafin@embratur.gov.br com os seguintes dados de sua viagem:

– telefone de contato

– nome completo

– data de embarque confirmado ( anexar documento emitido pela agência ou bilhete de embarque)

– endereço residencial/cidade/estado/CEP

-país de destino

-tempo de permanência e o nome da agencia responsável pelo intercambio.

Aí é só esperar chegar ^^ no meu caso eu tinha pedido antes de ter o match e recebi um e-mail deles pedindo tuuuuudo isso, como ainda não tinha esperei. Quando recebi as informações enviei pra eles e não recebi resposta. Depois de 5 dias chegou a caixa na minha casa.

Kit Embratur

No meu kit veio:

– 1 boné

– 2 canetas

– 5 Marca-páginas

– 3 broches do Brasil

– 1 Cd com fotos das cidades

– Vários posters com fotos de cidades

– 3 jogos americanos (com 4 em cada pacote) com foto da ponte estaiada de São Paulo.

Achei que viria mais coisa, não sei bem o que estava esperando, mas não era algo tão…como posso dizer…marketing de turismo assim…mas tudo bem. Tem coisas que vou levar e outras que vou deixar aqui mesmo.

É isso!

beijos

Sobre o nada

Então…eu ia fazer um post sobre o DS-160 que é o terror de todas as Au Pairs rs, mas a Débora Ferri já fez um muuuuuito melhor do que o que eu estava pensando em fazer😉 Por isso meninas vão lá e confiram o post tá completíssimo e tira todas as dúvidas de preenchimento.

Portanto não tenho muito o que falar… O contato com a família deu uma baixada, mas sei que é normal, pois não temos mais tantas novidades assim… Já estou pensando no que tenho que colocar na mala e já separei algumas roupas que quero levar, assim não fico usando aqui e elas ficam bonitinhas para a viagem rs.

Semana que vem faço o post sobre as malas – ou não….

beijos

 

Ps.: Se tiverem sugestões de assuntos que queiram que eu post é só falar, minhha criatividade está de férias😛

Meu visto chegou :D

Chegou na sexta-feira passada dia 12/11 mas como estava viajando só fui saber disso na quarta rs.

 

Cheguei de viagem cansada, fui largando as coisas, contando pros meus pais como tinha sido e talz até que olhei pro meu criado-mudo (ou criado mudo?) e estava lá o mesmo envelope do Sedex que eu tinha preenchido lá no cnsulado.

 

Nossa que alegria hahaha tão bonitinho – not- a foto é em preto e branco e sm fica horrível, mas blz neh o que importa é ter o visto em mãos.

I GOT MY VISA!!! UHUUUL

ooook criatividade zero no título, maaaaaaaaaaaas…é o que tem pra hoje hahah😀

 

Pra quem não sabe hoje foi a minha entrevista do visto. Isso aquele mesmo que eu tava morrendo de medo…

 

Então…não sei o que aconteceu, mas essa semana eu estava muito confiante e tranquila. Acho que foi por causa das conversas com a Amanda que suuuper fofa me tranquilizou. Só sei que ontem fui dormir suuuuuuuuuuper de boa, rezei claaaro, pedi pra Deus iluminar meu caminho e que fosse feita a vontade Dele. E dormi a noite todinha tranquilissíma. Até eu me assustei.

 

Hoje acordei 4h45 da matina e cheguei no Consulado Americano por volta de 6h10 tinha umas 50 pessoas na minha frente. Umas 6h30 abriram os portões, dai começou, pega papel disso, daquilo, foto… Confesso que fiquei meio totalmente perdida naquele lugar. E a mulher da fila foi meio grossa comigo, mas blz neh… quer moleza??

 

Depois de todos os processos fui lá eu pra fila da entrevista. tive que pedir caneta emprestada pra preencher o negocio do Sedex, pq né…se eu não esquecer alguma coisa não sou eu…fiquei torcendo ra cair no guiche 19 que tinha um cara que parecia simpático, maaaaaas como na vida nada é perfeito cai no 12.

 

Pausa – as meninas da comunidade de Au Pair no face falaram que tinha uma senhora negra que era negadora de vistos, ela estava no guiche 16 e claaaro que fiquei rezando pra não cair com ela e fiquei feliz com o guiche 12 mesmo

 

Pra não falar que não fiquei nervosa quando estava chegando minha vez (com umas três pessoas apenas na minha frente) deu aquela sensação de Ferrou é agora, borboletas na barriga e tuudo.

 

Ok cheguei no guiche e a conversa foi mais ou menos assim:

(K sou eu e C o consul ok dã)

K: Booom dia! (suuuuper animada)

C: Você é a Karine?

K: sim

C: Você vai fazer Au Pair né?

K: ahãm

C: E por que você quer ser Au Pair?

K: Porque eu quero melhorar meu inglês para poder trabalhar na cobertura da Copa aqui no Brasil em 2014 (Sim, quero trabalhar na Copa, mas não precisa ser necessáriamente com jornalismo – quem me deu a dica foi minha querida irmã)

C: legal..um minuto por favor –  e virou pra falar com uma mulher, depois saiu e qd voltou começou a falar em inglês.

C: How many children have in the family?

K: 3

C: How old?

K: 4 months, 3 years and 5 years.

C: pleplrechua

K: sorry?

C:xyyxgyxgxygxyxg

K: I’m sorry?

C: (cara de saco cheio) quanto tempo você quer ficar nos EUA?

K: Um ano

C: O que seus pais fazem?

K: Meu pai é analista de sistemas e minha mãe dona de casa.

C: Você tem irmãos?

K:  Tenho uma irmã.

C: Você já se formou na faculdade?

K:Sim, fiz jornalismo.

C: Em qual faculdade?

K: Universidade de Santo Amaro.

C: É pública ou particular?

K: Particular…

C: E está trabalhando atualmente?

K: Atualmente não trabalho com carteira assinada, mas faço alguns trabalhos como freelancer.

C: Quando você embarca? (em inglês)

K: In january, 8

C: E o que você quer fazer até lá?

K: Como assim?

C: você vai trabalhar até janeiro?

K: Mas eu não trabalho…

C: (fez cara de como você se mantém aqui?) Você mora com seus pais?

K: Sim, moro com meus pais.

C: Qual a sua renda média mensal?

K: Uns 800 reais por mês (chute, na real quem tá me sustentando agora é meu pai pq toda a minha reserva de grana foi pra pagar a agencia e o visto)

C: digita digita digita

K: nessa hora eu estava achando que ele ia negar meu visto por falta de vínculo…fiquei lá esperando…

C: ok Karine, tudo certo, seu visto foi aprovado, pode ir lá pagar o sedex.

K: Ok obrigada tenha um bom dia! (sorrisão)

C: Obrigada e boa viagem!

 

A minha vontade era de abraçar a primeira pessoa que visse na frente, mas claro me contive hahah fui pagar o Sedex e quando sai minha mãe estava me esperando suuuuuuuuuuuper ansiosa, disse que tinha conseguido aí ela me abraçou bem forte e ficou pulando comigo hahaha dizendo “Parabéns, Parabéns, Parabéns!” hahaha  e depois “ah então agora vc vai embora mesmo né😦 ”

 

 

Bom foi isso, agora tenho que correr atrás de tuuuuuudo que eu deixei pra fazer só depois do visto😀

 

Meninas que ainda não foram pra entrevista:

fiquem tranquilas que não é nada demais. Estejam confiantes de que o visto é de vocês e tudo vai dar certo!

 

beijos

 

PS: Queria ter encontrado outras Au pairs mas não achei ngm😦

Entradas Mais Antigas Anteriores